Empresas engajam seus funcionários no Dia de Fazer a Diferença

 

​​​​​​​25 de maio de 2017


Cerca de 200 empresas vão participar do Dia de Fazer a Diferença, no próximo domingo (1º/12), segundo a ONG Sife-Brasil, que organiza o evento de ações sociais juntamente com a Folha de S. Paulo. Entre elas, está a KPMG. A empresa de consultoria vai atender 26 instituições (nos seis Estados em que atua) que trabalham com idosos, crianças carentes e portadoras de câncer e HIV e hansenianos.


“O Dia de Fazer a Diferença, além de ajudar várias instituições, também traz benefícios para os funcionários que participam das ações, como noções de solidariedade e respeito pelo próximo”, diz Lino Campion, sócio de auditoria e encarregado dos projetos sociais, que abraça com entusiasmo.


Na empresa, segundo ele, isso se reflete em uma maior integração interna e em um orgulho corporativo. Além de fazer doações materiais para essas instituições, os funcionários da KPMG promovem uma interação com os beneficiados, como bate-papos e brincadeiras. “Acho que mais importante que a ajuda material, em asilos ou creches, são as demonstrações de afeto, a atenção, o carinho”, diz.


Campion faz questão de levar os filhos na visita que vai fazer no domingo ao asilo Bezerra de Menezes, em Cangaíba (zona leste de São Paulo). “Quero que eles percebam a importância de estar com ele, conversar, trocar idéias”, conta.


Uma das ações de destaque KPMG neste Dia de Fazer a Diferença vai acontecer em São Carlos, interior de SP. As 220 crianças atendidas pelo projeto Pequenos Cidadãos, da própria KPMG, irão visitar uma creche escolhida por elas mesmas e entregar alimentos e roupas que arrecadaram na USP.


“Eles estão tendo a possibilidade, mesmo sendo também carentes, de ajudar outras pessoas, dar carinho, de perceber o efeito que isso tem no outro”, afirma Campion.


A empresa Folha da Manhã, que edita a Folha de S. Paulo, vai realizar sete ações em São Paulo, uma em Campinas (SP) e uma em São José dos Campos (SP).


Segundo Andrea Christofoletti, analista de RH da empresa, participam cerca de 500 funcionários. “Tivemos uma ótima resposta. As pessoas se mobilizaram e apresentaram projetos”, diz.


Um dos exemplos é a funcionária Fernanda Peretti, analista de marketing, que visitou a Casa Lara, onde moram 15 idosos, para saber quais eram as principais necessidades das instituição, que é mantida pela prefeitura.


“Descobri que, todos os anos, é feita uma ceia de Natal para os idosos que vivem lá e para moradores de rua”, conta Fernanda.


Ela decidiu, então, fazer uma arrecadação no seu departamento para comprar os produtos para a ceia e fazer a entrega no domingo, o Dia de Fazer a Diferença. “O retorno dos colegas foi ótimos. Acabaram contribuindo com um valor maior que o solicitado”, diz.


Para quem não pode participar pessoalmente, Andrea colocou uma caixa em uma das entradas da empresa, no bairro Campos Elíseos, para arrecadação de alimentos para o asilo São Vicente, um dos beneficiados.

​​​​​​​


www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/noticias/ult263u1937.shtml​​​​​​​